SANTO ANTÔNIO MARIA CLARET E OS CLARETIANOS

Realidade Misionária

 

A Congregação dos Missionários Claretianos tem como fundador Santo Antônio Maria Claret, que nasceu no dia 23 de dezembro de 1807, em Sallent, Catalunha, Espanha. Filho de uma família católica, formado nos ensinamentos cristãos, desde criança desejava ser missionário para levar o anúncio do Evangelho e a salvação a toda a humanidade. Foi ordenado sacerdote no ano de 1835 e sempre levou um estilo de vida missionária: passava de cidade em cidade anunciando o Reino de Deus. Essa capacidade para o trabalho e a visão holística, pela qual interpretava contextualmente as necessidades humanas, rendeu-lhe, além da perseguição política, a capacidade de trabalhar em várias frentes, sempre sensível ao mais urgente, oportuno e eficaz. No seu ideal evangelizador e em sua peregrinação pela Espanha, Ilhas Canárias e outras regiões, Santo Antônio Maria Claret percebeu que poderia tornar seu apostolado mais produtivo se conseguisse articular homens desejosos de proclamar a mensagem de Jesus Cristo, unidos em torno de uma congregação.

Dessa forma, em 16 de julho de 1849, na cidade espanhola de Vic, na Catalunha, fundou, com mais cinco amigos sacerdotes, a Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, cujos membros são conhecidos como Missionários Claretianos.

O objetivo da Congregação é este: anunciar, por todos os meios possíveis, no Serviço Missionário da Palavra, o Evangelho de Jesus Cristo a todo o mundo. Inicialmente, ela se dedicou exclusivamente ao serviço missionário e, posteriormente, foi assumindo outras atividades apostólicas: paróquias, educação (colégios, faculdades, escolas eclesiásticas, formação de leigos, agentes de pastoral e voluntários), missões, meios de comunicação social, obras sociais e promocionais etc.

No Brasil, os Missionários Claretianos iniciaram seu trabalho em 1895, na cidade de São Paulo. Os Missionários Claretianos do Brasil anunciamo Evangelho a muita gente por diversos meios e estratégias. Mas somente anunciar não basta. É preciso trabalhar na construção do Reino de Deus e de uma sociedade mais justa e fraterna, onde todos tenham vida digna e os direitos humanos sejam respeitados.

A Província Claretiana apresenta um quadro amplo e complexo de atividades missionárias: Paróquias, Instituições de Ensino (colégios e ensino superior), Missões, Grupo Ave-Maria (Editorial, Gráfica, Livrarias), Instituições de Acolhimento para Crianças e Adolescentes (Centro de Educação Infantil – CEI), e Centro da Criança e Adolescente – CCA), Centros Sociais, Casas de Idosos, MCS (Rádios, TV e Provedor de Internet) etc. Essas obras estão espalhadas por vários estados do Brasil e são coordenadas por Missionários Claretianos com a participação de centenas de leigos engajados, colaboradores, voluntários  e benfeitores.

A presença missionária claretiana no Brasil, respondendo aos desafios do mundo moderno, desenvolve um processo de ampliação e diversificação das atividades. Como exemplo, citamos: a presença missionária em Moçambique – África; a reorganização congregacional no Brasil; a ampliação do ensino básico e do ensino superior nas modalidades presencial e a distância; os Congressos de Educadores Claretianos; a criação do Projeto Paróquias-Irmãs; a reestruturação do Grupo Ave-Maria.

Em síntese...

 

• A Província Claretiana do Brasil conta atualmente com 120 religiosos (considerando os que estão na ativa, os idosos (Padres, Irmãos e Seminaristas).
• Atuamos em 25 paróquias e algumas capelanias, considerando as que estão presentes em 3 regiões missionárias: MT (Paranatinga),
Rondônia (São Miguel do Guaporé, Seringueiras e Porto Velho) e Moçambique (com as paróquias de Nampula, Gilé, Muiane
e Moneia).

• Somos 24 comunidades, além de um grupomissionário em Moçambique, África.

• Administramos Instituições de Ensino: São Paulo, Rio Claro, Batatais, Belo Horizonte, Taguatinga, Curitiba, Boa Vista e mais de 90 Polos de Educação a Distância em vários estados do Brasil.

No Campo Social...

• Centros de Educação Infantil e Centros da Criança e Adolescente em São Paulo, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, Clevelândia e Rio Claro.
• Casa de Idosos em Clevelândia e Batatais.
• Centros Sociais: Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte, Londrina, Ribeirão Preto, Pinhais, Goiânia e Rio Claro.
• Projeto Claretiano Solidário: Rondônia, Roraima e Moçambique.
• MCS: TV Rio Claro e Rádio Claretiana (Rio Claro e Batatais), além de inúmeros boletins paroquiais e de outras atividades.
• Grupo Ave-Maria: Editorial, Gráfica, Livraria e Obras Sociais.
• Procuradoria Missionária Claretiana: colabora com vários projetos (Escola Claret de Evangelização de Paranatinga e Maceió), Aldeias Bakairi de Paranatinga e ajudas pontuais a atividades carentes da Província.

1898...


O espírito missionário claretiano trouxe da Espanha para o Brasil um grupo de 10 religiosos (6 padrese 4 irmãos) em 1895. Três anos depois, em 1898, o zelo evangelizador motivou-os, também, a criar um folheto intitulado “Ave-Maria”, com 1000 exemplares. Sentiram a necessidade de incentivar as pessoas a viverem o Evangelho tal como os discípulos de Jesus por meio da devoção à Nossa Senhora. A caridade de Cristo impelia-os.
Sensibilizados com a misericórdia do Mestre, buscavam por meio da imprensa chegar aos lugares mais distantes, conscientizando os leitores sobre o significado do hino da Virgem Maria – o “Magnificat” – cheia de graça, coragem e alegria, sempre confiante no Deus da vida em cuja vontade não cabem classes sociais, nem poderosos, somente o povo de Deus, homens e mulheres com amor ao próximo, comprometidos com a justiça, a verdade e a paz.
Não era difícil imaginar que dessa semente nasceria uma editora, com edições de livros, todos eles inspirados e lastreados pela Palavra de Deus. Em 1959, a editora “Ave-Maria” lança a 1ª edição claretiana da “Bíblia Ave-Maria”.
O objetivo desse apostolado editorial é evangelizar. Assim, as edições claretianas têm o compromisso de ampliar o conhecimento, reestruturar a fé, fortalecer a esperança e estimular a caridade e a consciência crítica; por isso, buscam valorizar a ética, a justiça, os direitos humanos, a responsabilidade e a cidadania. Com isso, as publicações têm seu foco na educação e formação cristã, na solidariedade e defesa da vida.
Atualmente editorial, gráfica, livraria e obras sociais fazem parte do “Grupo Ave-Maria”, que, seguindo as diretrizes da Congregação Claretiana, procuram dar resposta de forma profética aos desafios que a realidade brasileira apresenta: situações de exclusões e injustiças sociais, de ignorância, de violências, de pobreza e marginalidade que vitimam grande parte da população.

  • w-facebook

© 2023 por Centro VIDA. Orgulhosamente criado com Wix.com